Sábado, 23 de Janeiro de 2021 00:42
(43)9.8860-1609
BRASIL NO RIO DE JANEIRO

Filha do traficante Fernandinho Beira-Mar assume vaga de vereadora em Duque de Caxias

Fernanda Costa tomará posse no plenário da Câmara Municipal nesta segunda-feira (4), às 15h. Beira-Mar, preso desde 2001, acumula penas que somam quase 320 anos de prisão por crimes como tráfico de drogas, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e homicídios.

04/01/2021 17h12
147
Por: Jaguariaiva em foco Fonte: G1
Filha do traficante Fernandinho Beira-Mar assume vaga de vereadora em Duque de Caxias

 

Fernanda Costa tomou posse no plenário da Câmara Municipal nesta segunda-feira (4), às 15h. Beira-Mar, preso desde 2001, acumula penas que somam quase 320 anos de prisão por crimes como tráfico de drogas, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e homicídios.

Fernanda Costa (MDB), filha do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, irá assumir nesta segunda-feira (4), às 15h, uma vaga como vereadora na Câmara de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Na última eleição, Fernanda teve 3.999 votos e terminou como suplente do MDB, mesmo partido do atual prefeito do município Washington Reis.

Contudo, depois que a Prefeitura de Duque de Caxias nomeou o vereador Sandro Lelis, ex-presidente da Câmara Municipal, como secretário de Serviços Públicos, a filha de Beira-Mar ganhou o direito de assumir uma cadeira no legislativo municipal.

Formada em odontologia, a futura vereadora de Duque de Caxias teve em 2020 a sua segunda chance para conseguir uma vaga na câmara. Em 2016, ela teve 3.098 votos quando disputou o pleito como candidata do Partido Progressista (PP).

Fernandinho Beira-Mar

O traficante Fernandinho Beira-Mar, preso desde 2001, acumula penas que somam quase 320 anos de prisão por crimes como tráfico de drogas, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e homicídios.

Desde 2006, Beira-Mar está preso em um presídio federal. Atualmente, ele se encontra na Penitenciária Federal de Campo Grande (MS).

Em 2007, a Polícia Federal investigou o criminoso e descobriu que, apesar da vigilância, ele manteve o controle do fornecimento de drogas para favelas do Rio. A investigação da PF, na ocasião, levou 19 pessoas à prisão.

Segundo a Polícia Federal, as principais áreas de atuação de Fernandinho Beira-mar são três comunidades de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense: favela Beira-Mar, Parque das Missões e Parque Boavista.

Em 2019, o traficante teve negado um pedido para voltar ao sistema penitenciário do Rio de Janeiro.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.