Quarta, 03 de Março de 2021 12:10
(43)9.8860-1609
Dólar comercial R$ 5,74 1.334%
Euro R$ 6,92 +1.11%
Peso Argentino R$ 0,06 +1.31%
Bitcoin R$ 308.529,95 +6.215%
Bovespa 110.253,75 pontos -1.15%
PARANÁ EM TODO ESTADO

Abertas as inscrições para a 2ª edição do curso de atendimento a maus-tratos animais

O curso é online, totalmente gratuito e busca preparar protetores independentes, integrantes de organizações da sociedade civil de proteção animal e técnicos das prefeituras do Estado no atendimento de denúncias que envolvam os animais domésticos.

14/02/2021 10h01 Atualizada há 2 semanas
252
Por: Jaguariaiva em foco
Abertas as inscrições para a 2ª edição do curso de atendimento a maus-tratos animais

 

O Governo do Estado promove a segunda edição do curso a distância para preparar profissionais no atendimento de denúncias de animais vítimas de maus-tratos. Podem participar da capacitação os protetores independentes, integrantes de organizações da sociedade civil de proteção animal e técnicos das 399 prefeituras.

A iniciativa é uma parceria entre a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, o Núcleo de Educação à Distância da Unicentro (Nead Unicentro), Universidade Virtual do Paraná (UVPR) e Proteção Animal Mundial.

Na primeira edição, mais de 300 técnicos de prefeituras, do Instituto Água e Terra (IAT) e do Ministério Público participaram da capacitação.

“Nessa segunda oportunidade estamos abrindo também para protetores independentes e integrantes de organizações da sociedade civil de proteção animal, para que o Estado todo esteja preparado para a crescente demanda”, comenta a coordenadora de Recursos Naturais da Sedest, Fernanda Góss Braga. 

O curso é totalmente online e gratuito. Basta realizar sua inscrição AQUI

até o dia 5 de março e todas as informações serão enviadas para o e-mail cadastrado. São três módulos com duração de três meses e início na segunda quinzena de março.

DENÚNCIAS - A necessidade do curso surgiu após o Ministério Público do Paraná solicitar à Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo indicação de técnicos dos municípios para atendimento de maus-tratos Estado. A população pode denunciar esses casos pelo telefone 181.

Em 2020, o 181 recebeu 50.659 denúncias. Destas, 7.076 foram sobre maus-tratos a animais domésticos. Ou seja, a demanda representa 13,96% do total de denúncias, sendo o 3º tipo criminal mais denunciado em 2020 no Disque Denúncias.

Esse elevado número de denúncias demonstra o quanto a sociedade está preocupada com o tema, e o quanto o Estado precisa avançar para que se tenha efetivo potencial de atendimento a todas essas denúncias. “Ao capacitar técnicos nos diferentes municípios do Estado, possibilitamos que os atendimentos aconteçam de maneira padronizada, e contribuímos para a diminuição da impunidade nesses casos”, ressalta Braga.

CAPACITAÇÃO – O conteúdo do curso é composto por três módulos: Conceitos Fundamentais e Legislação Incidente; Registro de Denúncias e Atendimento aos Maus-tratos; e Maus-tratos e Educação Ambiental.

São abordados os mais variados temas específicos, como: legislação; criação de animais de forma clandestina; zoofilia; protocolos de atendimento; quando o Ministério Público pode ser acionado; em que situação as polícias Civil e Militar atuam; quais são os canais de atendimento; teoria do elo; como a denúncia deve ser registrada até que seja verificada; tutela responsável; entre outros.

Os instrutores da capacitação são representantes do poder público das diferentes instituições envolvidas, bem como profissionais renomados com ampla experiência na temática dos maus-tratos, que voluntariamente se dedicaram a preparar todo o conteúdo.

CRIME – Maus-tratos a animais domésticos, assim como a animais silvestres, é considerado crime ambiental. Em setembro de 2020 foi sancionada a Lei Federal 14.064/2020, que aumenta a pena para maus-tratos contra cães e gatos. A lei prevê condenação de dois a cinco anos de reclusão, além de multa.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.