Quarta, 03 de Março de 2021 11:58
(43)9.8860-1609
DESTAQUE A FRENTE DO MUNDO

Depois de vacinar 50% da população, Israel flexibiliza restrições

Maior cota per capita de vacinas aplicadas 4,7 milhões receberam a 1ª dose da Pfizer

21/02/2021 07h29
100
Por: Jaguariaiva em foco
Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel
Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

 

Com quase 50% da população vacinada, Israel começou a flexibilizar as medidas de distanciamento social em função da pandemia do novo coronavírus.

Neste domingo (21.fev.2021), o acesso a locais de lazer, como academias e teatros, que estava limitado aos vacinados ou àqueles que se recuperaram da doença e ganharam o chamado “Passe Verde“, voltou ao normal.

A proibição de atividades de lazer e a redução do público em sinagogas, mesquitas ou igrejas também foram flexibilizadas.

Alunos do ensino fundamental assistiram às aulas neste domingo em cidades israelenses com taxas de contágio sob controle. Os estudantes do ensino médio devem voltar no próximo mês, depois de quase 1 ano de aprendizado remoto.

A flexibilização das medidas faz parte de um plano do governo para abrir a economia mais amplamente no próximo mês, quando o primeiro-ministro, Benjamin Netanyahu, concorrerá à uma nova reeleição.

O país registrou até este domingo (21.fev.2021) mais de 740.000 casos e 5.500 mortes pela doença, provocando críticas à aplicação, por vezes irregular, de 3 bloqueios nacionais. Netanyahu  prometeu que não haverá outro fechamento.

Israel ostenta a maior cota per capita de vacinas aplicadas no mundo. Até este domingo, 4,7 milhões de israelenses já receberam a 1ª dose da vacina da Pfizer, mais de 45% da população. Mais de 30% dos israelenses já receberam a 2ª dose, e mais de 80% das pessoas com mais de 60 anos já foram imunizadas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.